Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

26
Mar19

Tudo ao molho e fé em Deus - Sérvios de deus Ronaldo


Pedro Azevedo

Em tempo de cristianismo no futebol português e mundial, os servos de deus Ronaldo passaram por um martírio aos pés do diabo Tadic, com heroicidade mantiveram a fé e ainda viram um milagre de Danilo acalentar a esperança na vitória. Mas santos há só um, o Fernando, e o segundo milagre ficou por realizar perante uma Sérvia que certamente terá surpreendido Marcel Keizer ao prescindir de um jogador do calibre (?) de Gudelj.  

 

Na verdade, o 2º milagre até podia ter acontecido quando Rukavina - o único que por milagre escapou à ditadura dos "ic" - meteu a mão à bola dentro da área, mas o árbitro preferiu a miopia (ou terá sido uma conjuntivic?) do auxiliar à sua boa visão ao perto, coisa que deixou o Fernando Santos irritadic. É que assim não há fé que assista a um gajic. (nem de propósito, também havia um no banco deles.)

 

O golo madrugador de Dusan Tadic e a prematura lesão de Ronaldo não inibiram a selecção portuguesa, a qual se manteve fiél ao seu apodo de campeã mundial do futebol sem balizas. É que dominamos sempre a meio-campo e até à entrada da área, mas depois a finalização é tão má que mesmo quando marcamos um golo ficamos a olhar para a repetição para termos a certeza de que não falhámos. 

 

Se calhar a solução passa por não jogar mais no Estádio da Luz: por um lado, os buracos na relva causados pelas toupeiras não ajudam a uma melhor definição das acções ofensivas; por outro, o mimetismo do local parece levar o nosso seleccionador a colocar em campo tudo o que veste (ou já vestiu) de vermelho, única razão que permite entender porque é que Diogo Jota, um dos valores emergentes da Premier League - 7 golos, incluindo dois ao Chelsea e um ao Manchester United, e 5 assistências em 1853 minutos, para além de um sem número de boas exibições - , habituado a jogar solto atrás do ponta-de-lança de serviço (o ex-benfiquista Jimenez, no Wolverhampton) foi novamente preterido, desta vez por um Guedes (2 golos e uma assistência em 1411 minutos, em Espanha) e por um Pizzi (entrou em substituição de Ronaldo), já para não falar da inexplicável opção por Dyego Sousa ou da utilização de Rafa,  que até tem sido útil a acelerar o jogo. A manter-se este status-quo, em vez da ‘Selecção de Todos Nós’ temo que venhamos a ser conhecidos como a ‘Selecção de todos os nós’...

 

Tenor "Tudo ao molho...": Danilo Pereira. Gostei também de Bernardo Silva, quando veio para o meio, e de Pepe na segunda parte, ele que na primeira parte tremeu como toda a equipa perante a exibição diabólica de Dusan Tadic. Cancelo para já o meu apoio a ... (João) Cancelo, jogador que ainda não voltou à forma que o notabilizou na Juventus antes de inoportuna lesão. 

danilo.jpg

(Imagem: O Jogo)

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes