Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

24
Out19

Tudo ao molho e fé em Deus - Hell's Kitchen


Pedro Azevedo

Vendo os programas despotivos nas TVs, há sempre inúmeras razões que justificam o não lançamento de jovens do Sporting. Assim, quando a equipa está mal, a sentença é que pode queimar-se o jovem, quando a equipa está bem não deve mexer-se em time que ganha e quando a equipa está assim-assim não se pode prejudicar as rotinas, pelo que, no fim do dia, não podendo ser cozido ou mexido, o jovem nunca pode estrelar. Deste modo, resta-lhe "ficar a assar", quando não a estufar, ou melhor, a estofar o banco de suplentes. Há ainda a forte possibilidade, a mais comum, de a sua ascensão à primeira equipa ir sendo cozinhada em lume brando num qualquer tacho em Alvalade. Por isso, bem pode chocar a nossa galinha dos ovos de ouro que haverá sempre argumentos para ir, certamente através de um intermediário, comprar ovos a um qualquer aviário. "Shocking, but true"! 

 

Esta noite, num jogo que estava bloqueado, Pedro Mendes entrou para o lugar de um apático Luíz Phellype. Um pouco nervoso, a verdade é que esteve no lance do golo da vitória, fixando e estorvando o defesa norueguês e permitindo o aparecimento desde trás de Bolasie. Aliás, o atacante da nossa Formação mexeu-se mais em 30 minutos do que o Felipe das Consoantes no dobro do tempo. Vitória do Sporting e feliz associação à causa rosa para estirpar o cancro de resultados. Já tinha acontecido com o Lask, agora também com o Rosenborg, o rosa dá-nos sorte. 

 

Pouco mais para contar num jogo em que Rosier foi capaz de levar as bancadas ao desespero durante o primeiro tempo, caindo sozinho, tropeçando na bola ou deixando livre o seu corredor para a penetração do único jogador tecnicista da equipa norueguesa, o nigeriano Adegbenro. Doumbia também pareceu jogar sobre brasas, sinónimo da falta de confiança que se abateu sobre a equipa. Já Wendel poderia estar dentro de um incêndio que ainda assim provavelmente não despertaria da sua sonolência. Os melhores foram os faquires Acuña e Mathieu - parecem imunes à temperatura - , Bruno Fernandes, embora abaixo do que já lhe vimos, e Bolasie, o homem cujo golo iluminou a noite leonina. Em plano aceitável, Renan e Vietto.

 

Tenor "Tudo ao molho...": Yannick Bolasie

 

P.S. Bonita a homenagem a Jordão. Eterna saudade.

bolasie rosenborg.jpg

16 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Queira desculpar a troca de nomes. Sei perfeitamen...

  • Pedro Azevedo

    O cabaz de jogadores traz-me dois problemas: aumen...

  • Pedro Azevedo

    Sobre os Estatutos concordo consigo. Sobre a limit...

  • Pedro Azevedo

    Caro LMGM, consomem-se múltiplos recursos no trata...

  • LMGM

    Não consigo encontrar justificação para existir qu...