Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

25
Jun20

Liverpool é campeão de Inglaterra!


Pedro Azevedo

Trinta anos depois, o Liverpool sagrou-se finalmente campeão de Inglaterra. Foi também o primeiro título dos "Reds" na era da Premier League (desde 92/93). Com esta vitória o Liverpool obtém o seu 19º título inglês, ficando assim a apenas 1 vitória de igualar o Manchester United (13 vitórias na Premiership) como o clube com mais vitórias na prova.  

 

Sou adepto incondicional do Man U desde pequenino, mas não posso deixar de ficar satisfeito por este título tão ansiado pelo clube de Mersey. A vitória do futebol espectáculo. Verdadeiro rolo compressor, o Liverpool de Klopp lidera o campeonato inglês com 23 pontos de avanço sobre o Manchester City (actual segundo classificado), 31 sobre o Leicester e 32 sobre o Chelsea, quando ainda faltam 7 jornadas para terminar a competição. (Manchester United, a 37 pontos, Tottenham, a 41, e Arsenal, a 43 e com metade dos pontos dos "Reds", ainda distam mais na tabela.) 

 

Impressiona vêr jogar este Liverpool tal a dinâmica empregue pelos seus jogadores. Com bola, desmarcações constantes e grande qualidade de passe. Sem bola, imediato campo pequeno e pressão asfixiante sobre o portador de bola. Transições ofensivas e defensivas vertiginosas (Mané deveria ser multado por excesso de velocidade). Fortíssimos nas bolas paradas, seja livres (Salah, Arnold) ou cantos à procura de Van Dijk. Como cereja em cima do bola, um trio atacante de puros-sangue verdadeiramente indomável que quando complementado pelo belga Origi se transforma numa quadriga Ma-Fi-O-Sa.  

 

Parabéns Liverpool, parabéns Klopp! E viva o futebol como ele deve ser!

klopp1.jpg

28
Dez18

Ensaio - Assimetrias relativas do futebol português


Pedro Azevedo

Olhando para os principais campeonatos europeus, existem pistas que explicam a razão pela qual o ranking uefeiro dos clubes portugueses não permite uma melhor classificação que o actual sétimo lugar. Neste ensaio, pretendo demonstrar que o número de golos marcados nas principais ligas europeias é um indicador relevante.

 

O primeiro quadro que apresento (Quadro 1) mostra um grande nivelamento entre o nº de golos marcados nas diferentes ligas, na temporada 2017/18:

 

Quadro1

Competição Jogos Golos Média golos/jogo
Ligue 1 380 1033 2,718
Primeira Liga 306 826 2,699
Premier League 380 1019 2,682
Serie A 380 1017 2,676
Bundesliga 306 815 2,663
La Liga 380 991 2,608

 

No entanto, se considerarmos apenas os golos marcados pelos 4 primeiros classificados da última temporada (Quadro 2), começa a ficar evidenciada a macrocefalia do nosso futebol, notando-se que os clubes portugueses mais poderosos marcam mais relativamente a outros campeonatos europeus:

 

Quadro 2

Competição Golos %total
Primeira Liga 299 36,2
Ligue 1 306 34,85
Bundesliga 380 33,74
Premier League 380 32,58
La Liga 306 31,89
Serie A 380 28,52

 

O Ranking da UEFA não depende só dos melhores classificados de cada campeonato. Os países com melhor ranking têm direito a fazer-se representar por 7 clubes e Portugal tem actualmente direito a apresentar-se com 5 clubes. Assim, procurei o contributo dos clubes classificados entre o quinto e o oitavo lugar nos respectivos campeonatos nacionais (Quadro 3), na temporada 2017/18:

 

 Quadro 3

Competição Golos %total
Serie A 256 25,17
Bundesliga 196 24,05
Premier League 217 21,30
La Liga 208 20,99
Ligue 1 203 19,65
Primeira Liga 158 19,13

 

Não só o campeonato italiano é aquele em que o contributo dos clubes classificados entre o 5º e o 8º lugares é mais expressivo como também é aquele em que existe menor diferença no item "golos marcados" face aos 4 primeiros classificados de cada campeonato. Os clubes portugueses nesta classificação apresentam o nº de golos marcados mais baixo dos campeonatos mencionados, um indicador de falta de nivelamento competitivo e das assimetrias que marcam o futebol nacional. Deste modo, não é de admirar o fraquíssimo comportamento relativo de clubes como Marítimo, Rio Ave, Paços de Ferreira, Nacional, etc, quando comparados com os seus congéneres dos 5 campeonatos mais competitivos da Europa.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Anónimo

    Bom dia PedroMais uma vez muito obrigado por este ...

  • Pedro Azevedo

    Caro Miguel, o mérito não é do cervejeiro, mas sim...

  • Anónimo

    Boa noite Pedro:O intenso trabalho próprio desta a...

  • Pedro Azevedo

    Queira desculpar a troca de nomes. Sei perfeitamen...

  • Pedro Azevedo

    O cabaz de jogadores traz-me dois problemas: aumen...