Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

17
Nov21

O futuro


Pedro Azevedo

O maior problema que vejo na Selecção portuguesa é a coexistência de vários jogadores que querem a bola no pé e a precariedade de futebolistas que procurem o espaço. É dos cânones do futebol, sem desmarcação não há passe. Aquilo que se oferece como básico não assiste à equipa de Portugal, não se estranhando assim que o nosso jogo se afigure como incaracterístico. Na verdade, Portugal está numa encruzilhada: não assume um jogo de transições nem opta claramente pelo ataque organizado. Se a opção fosse por estrategicamente entregar a bola ao adversário e procurar o contra-ataque, então uma equipa pressionante e com jogadores papa-léguas deveria ter Palhinha por detrás de uma dupla de médios constituída por Renato Sanches e Matheus Nunes. Podendo Bernardo Silva, ou Bruno Fernandes, ser o quarto homem do meio-campo, estabelecendo-se assim um losango. Na frente, Jota jogaria no limite da linha de fora de jogo, e Ronaldo seria o homem solto que apareceria no momento certo; mas se a ideia prevalecente fosse o ataque organizado, então o jogo posicional de Portugal exigiria quem se desse ao passe, se desmarcasse e garantisse também profundidade, um campo grande na hora de ter posse. Para isso teríamos de jogar com alas, colocando Jota na esquerda e Rafa na direita. Nessa ideia de jogo haveria 3 médios: Palhinha na contenção. Matheus ou Renato na transição, Bruno ou Bernardo na organização. Em qualquer ideia que vise o sucesso Palhinha tem de ser considerado, porque só ele actualmente garante que a nossa Selecção possa jogar 10 metros mais à frente, algo que Danilo não oferece (por defesa própria encosta-se aos centrais) e William, nesta altura da sua carreira, não faz com a intensidade necessária; alternativamente a esta última ideia, o 3-4-3 (e não o 3-5-2, por este expôr mais os laterais) poderia ser equacionado. Com Pepe, Rúben Dias e Inácio (Duarte ou Fonte) como centrais, Cancelo e Nuno Mendes (Guerreiro) dariam a profundidade nas alas. O meio campo contaria com Palhinha e Sanches ou Matheus, e a acompanhar Ronaldo poderiam aparecer dois mestres no jogo entre-linhas (Pote e Bruno Fernandes).

Parece-me portanto óbvio que Portugal neste momento ficou a meio caminho. Um meio caminho de coisa nenhuma, pai de todos os equívocos. E é sobre isso que cumpre reflectir. Quem? Esse trabalho só poderá caber ao selecionador nacional. Até porque os jogadores estarão concentrados e focados nos seus clubes e só a 21 de Março regressarão aos trabalhos d'A Equipa de Todos Nós. E uma firme ideia de jogo será um bom passo no sentido do sucesso futuro. Não se pode é pedir mais tempo para depois desperdiçá-lo ingloriamente. Isso não. Algo, por conseguinte, terá de mudar. 

PS: Sobre a análise do Portugal-Sérvia, excelente o título "A fé não calça botas", de Hugo Tavares da Silva no Tribuna Expresso (mas "A fé não calça chuteiras" seria melhor ainda). Aqui fica o meu humilde tributo ao autor. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Não joga o Palhinha, jogará outro. Por alguma razã...

  • Pedro Azevedo

    Num exercício meramente especulativo, imagino que ...

  • Pedro Azevedo

    Penso que jogará o Ugarte, que é tanto 6 como 8. O...

  • Verde Protector

    Estou bastante preocupado com esta ausência do Pal...

  • Pedro Manso

    Caro Pedro,Depois das declarações do ... president...