Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

07
Mai20

Pergunta a Frederico Varandas


Pedro Azevedo

Segundo o que declarou em entrevista, Bruno Fernandes foi vendido por 65 milhões de euros (sic) e hoje valeria muito menos (20, 30 milhões...), narrativa que faz de si uma espécie de oráculo da catástrofe, capaz de antecipar e prever a ocorrência da Covid-19, tudo, certamente, mérito da sua gestão e nada atribuível ao factor sorte (que aceito também ser importante e não menosprezo) e a necessidades de tesouraria ou de prencher um défice de exploração (sem venda de jogadores) substancial. Nessa mesma linha de pensamento, atendendo a que na sua gerência o senhor gastou cerca de 50 milhões de euros na compra de 15 jogadores, a que acrescem salários anuais que decorrem da duração de cada contrato, perfazendo um investimento total que não andará longe dos 100 milhões de euros, gostaria de lhe perguntar quanto vale hoje esse investimento? 20, 30 milhões de euros? E, já agora, qual foi o custo de oportunidade de não ter havido aposta em mais jovens jogadores, tais como Domingos Duarte, Matheus Pereira, Mama Baldé (oferecido) ou Matheus Nunes (aquele que o senhor inclui num lote de jogadores com 17/18 anos e já completou 21 anos)? E dou de barato a compra de Ruben Amorim por 10 milhões de euros (mais 3 milhões de euros de salários anuais, segundo foi noticiado), treze dias antes da declaração do Estado de Emergência e menos de 1 semana antes da paragem da Primeira Liga, o que para um oráculo convenhamos que não foi uma grande profecia de curto-prazo. Venha então a tão propalada aposta na Formação (que apoio totalmente e espero não estar dependente nunca de conjunturas e ser estratégica). Pena é a qualidade superlativa que melhor a permitiria enquadrar já praticamente não estar entre nós, excepção feita a Mathieu e Acuña, após desnecessárias aquisições no mercado (que objectivamente não fazem a diferença face a jogadores da nossa Academia) nos terem obrigado a vender os melhores jogadores. Porque o Sporting nasceu para ganhar (tal como o Manchester United que contratou Bruno), não para ser um "trader" no mercado de jogadores de futebol. E ir ao mercado tem de ser cirúrgico (de cirurgião plástico) e obrigatoriamente significar acrescentar qualidade. Qualidade, não banalidade. 

 

P.S. Segundo comunicação oficial, Bruno Fernandes foi vendido por 55 milhões de euros mais cinco objectivos específicos de cinco milhões cada. Foi ainda paga uma comissão de 10% e há divergência de opinião sobre se a Sampdoria tem direito (ou não) a 10% do valor da transferência. 

varandas2.jpg

05
Mai20

Opinião: Nuno Saraiva


Pedro Azevedo

Num artigo de opinião no Record, Nuno Saraiva deixa algumas importantes pistas para o futuro. Aqui ficam excertos das principais ideias do nosso antigo director de comunicação:

 

  • "Há um único caminho possível em matéria de política desportiva e uma única estratégia de comunicação aceitável para enfrentar os próximos anos";
  • "A Formação do Sporting, na próxima época, tem de ser encarada por todos como uma oportunidade e nao como uma fatalidade";
  • "Mesmo não havendo petróleo, há talento em Alcochete. Se não apostarmos nele, jamais o conseguiremos comprovar";
  • "Em nossa casa, ou espalhados pelo mundo, temos ovos para somar à omelete de experiência de outros";
  • "Jogadores como Luís Maximiano (hoje titular indiscutível), João Palhinha, Francisco Geraldes, Daniel Bragança, Ivanildo Fernandes, Diogo Sousa, Rafael Barbosa, Leonardo Ruiz, Eduardo Quaresma, Gonçalo Inácio, Nuno Mendes, Matheus Nunes, Dimitar Mitrovski, Joelson Fernandes, Diogo Brás, Pedro Mendes ou Pedro Marques têm de ser vistos como o nosso investimento e os nossos maiores reforços";
  • "É fundamental regressar ao tempo pré-Academia, em que os miúdos eram bem tratados no centro de estágio que existia por baixo das bancadas do velhinho e saudoso Estádio José Alvalade, e em que os treinos aconteciam no pelado. Nesse tempo todos queriam jogar no Sporting e foi dessas fornadas que saíram os Cristianos, os Figos, os Futres, os Quaresmas ou os Nanis";
  • "Temos de voltar a formar homens e atletas de excepção. (...) Do que precisamos é de ter novos Aurélios";
  • "Seja quem for Presidente do Sporting Clube de Portugal não pode seguir uma política de comunicação que sirva para iludir e enganar os sócios e adeptos, com frases feitas e chavões mobilizadores. Não! O que é preciso, repito, é ter a coragem de falar VERDADE, por mais dura e dolorosa que ela seja";
  • "Aquilo que pode e deve ser prometido é trabalho, empenho, compromisso e esforço para atingir um objectivo que é o único que, realisticamente, pode ser atingido: assegurar um lugar na edição de 2021/22 da Champions";
  • "(...) Isto é o princípio de um caminho. Porque eu acredito que este clube é viável e que tem futuro".

nuno saraiva.jpg

26
Abr20

Pior a emenda que o soneto


Pedro Azevedo

O diário desportivo O Jogo na sua edição de ontem diz, refugiando-se em fontes do Sporting, que a razão do não-pagamento de Ruben Amorim se deveu ao não-recebimento do valor da transferência de Bruno Fernandes. Segundo o jornal, o Sporting apenas receberá o dinheiro referente à venda de Bruno Fernandes em 2021, em 4 tranches de 13,75 M€. Ora, ciente disso a SAD terá tentado antecipar os 55 M€ de valor global da transferência, recorrendo a uma entidade financeira alemã para realizar a operação de factoring. Acontece, segundo ainda O Jogo, que devido ao Coronavírus, a entidade alemã terá recuado no seu propósito de realizar a operação, pretendendo agora apenas adiantar metade do valor.

 

Leio a notícia e fico aturdido. Em primeiro lugar, não é compreensível que uma sociedade que luta diariamente com problemas de tesouraria estabeleça um contrato de venda do seu jogador mais representativo em que os recebimentos ficam adiados para o ano seguinte (recentemente um diário desportivo garantia que em Março tínhamos recebido 13,75 M€ do Manchester). Aliás, não conheço uma operação de contornos semelhantes a este na actividade da SAD. Em segundo lugar, não se entende que tendo a transferência ocorrido em Janeiro a SAD não tenha concluído em tempo útil, antes do aparecimento do confinamento provocado pelo Covid-19, a operação de factoring (antecipação de receita), emergência acentuada pela decisão de contratar Ruben Amorim por 10 M€ (oficializado no dia 5 de Março). Recordo que o Estado de Emergência foi declarado em Portugal no dia 18 de Março. Em terceiro lugar, depois de após uma entrevista de Salgado Zenha ter ficado insolitamente a ideia de termos enganado o Manchester, fazendo-o pagar mais do que deveria por um grande jogador como Bruno Fernandes (com uma cláusula de rescisão de 100 M€), somos agora informados de que ao valor de 55 M€ deveríamos descontar os custos da antecipação desse proveito. 

 

Mais uma vez o dia-a-dia do Sporting parece envolto em meias-verdades. Esclarecimentos na primeira pessoa raramente existem, apontando os jornais quase sempre para fontes não identificadas ligadas ao clube quando se trata de justificar algum acto de gestão. No outro dia era a informação em A Bola de que tínhamos cortado 20 M€ em custos em 2 anos, algo que os R&C desmentem, ontem esta notícia de O Jogo que parece querer justificar o não pagamento da transferência de Ruben Amorim. É caso para dizer que tem sido pior a emenda que o soneto. Aguardemos pois pelo R&C de Março para sabermos mais sobre a transferência de Bruno Fernandes e vermos o que está inscrito na rúbrica de "Clientes" (Dívida de terceiros à SAD do Sporting).

brunofernandesEPA2.jpg

08
Fev20

A Comunicação no Sporting


Pedro Azevedo

Castigo Máximo teve acesso aos bastidores da melindrosa preparação da entrevista presidencial ao Record. O Dept. de Comunicação reuniu-se para elaborar a narrativa oficial inerente ao balanço da época e vários obstáculos e contratempos decorrentes do caminho escolhido foram sendo ultrapassados até que o guião contendo o essencial da mensagem a comunicar chegou finalmente a Frederico Varandas. O resultado foi este que pode ver neste rigoroso exclusivo do nosso blogue. 

06
Set19

Interino


Pedro Azevedo

Leonel Pontes foi apresentado como interino, em comunicação para o efeito prestada à CMVM. Bom, na verdade, há interinos e "interinos": no último ano, José Peseiro, Tiago Fernandes e Marcel Keizer foram "interinos" na equipa principal, assim como José Lima, Alexandre Santos ou Leonel Pontes o foram na equipa de sub-23. (Acho que é a isso que se chama um "projecto".) Como tal, quem sabe se o verdadeiro interino não será o único permanente? Façamos votos de que sim! Para já, até começou bem, pois não nos enganámos no seu nome - ao contrário do "Keiser" - aquando do comunicado à entidade reguladora. É que até cheguei a temer que aparecesse uma coisa do tipo "Leonel Fontes", e que assim o nóvel técnico pudesse ser injustamente confundido com o conhecido "bitaiteiro" televisivo que antecipou o comunicado do clube sobre Dost e que garante que Bruno Fernandes já está vendido, fonte alegadamente sempre bem informada sobre o que se passa em Alvalade. 

20
Ago19

De mal a pior


Pedro Azevedo

A Sporting SAD emitiu um comunicado a clarificar o ponto da situação em torno do futuro do goleador holandês Bas Dost.

 

Eis o Comunicado (transcrito de abola.pt):

 

"A Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD (adiante Sporting SAD ou Sociedade) vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248.º-A, n.º 1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, informar o mercado, nos seguintes termos:

 

1. Em Maio de 2019, o jogador Bas Dost informou o treinador de que queria sair da Sporting SAD;

 

2. Dias depois, o seu agente reuniu com o Presidente da Sporting SAD e o director desportivo, e transmitiu que Bas Dost queria sair da Sporting SAD, por considerar ter terminado o seu ciclo no Clube;

 

3. No seguimento dessa conversa, a Sporting SAD e o agente vêm trabalhando em conjunto para a saída do atleta;

 

4. Ao longo dos últimos meses, houve interesse de vários clubes da China, Rússia, Turquia e México. Bas Dost recusou sequer ouvir as propostas, comunicando à Sporting SAD que a sua decisão não tinha por base motivos financeiros, mas sim pessoais;

 

5. Apesar de se tratarem de propostas muito mais atractivas financeiramente do que aquela que lhes veio a suceder, a Sporting SAD respeitou a decisão do jogador, procurando alternativas que iam ao encontro ao seu interesse e vontade;

 

6. Há cerca de uma semana, o agente informou a Sporting SAD que o Eintracht Frankfurt estava interessado em Bas Dost e que este clube e campeonato iam de encontro ao desejado pelo jogador, tendo este inclusivamente já chegado a acordo com o clube alemão;

 

7. A Sporting SAD, que conforme oportunamente comunicado também já alcançou um princípio de acordo com o Eintracht Frankfurt, foi no entanto surpreendida com exigências financeiras de última hora da parte do jogador que estão a impedir a concretização da transferência;

 

8. A Sporting SAD sabe muito bem quem está a colocar e porque é que está a colocar as notícias falsas na imprensa de hoje;

 

9. A Administração da SAD mantém-se disponível para alcançar um acordo vantajoso para todas as partes, mas permanecerá firme e intransigente na defesa dos interesses da Sporting SAD e imune a pressões mediáticas desta espécie."

 

De traidor a mártir, na visão de alguns adeptos, de mártir a traidor provavelmente para a Direcção do clube, duas rectas paralelas que certamente só se encontrarão no infinito. Entretanto, a tenda voltou a instalar-se em Alvalade. À cautela, dada a flagrante falta de equilíbrio (a verdade, na maioria das vezes, esconde-se no meio) dos "artistas", o melhor será colocar uma rede debaixo do trapézio. É o circo, senhores, é o circo! 

 

P.S. Há uma coisa (bom, na verdade várias) que não entendo: então, se o Sporting recusou "propostas muito mais atractivas financeiramente pelo jogador", são agora exigências financeiras de última hora que estão a impedir o negócio? Desproporção do tipo dezenas de milhões vs "peanuts"? E aceitamos vender o jogador por um preço muito abaixo de outros que chegaram a Alvalade, só para satisfazer a vontade dele? E o interesse do clube, onde fica no meio disto? É verdade que o Sporting tinha interesse vendedor, ou tudo fez para que o atleta ficasse? E Keizer já sabia desde Maio que o jogador queria sair? Isto parece-me querer matar dois coelhos de uma cajadada e até já estou com medo de ouvir a versão do jogador... É que, olhando para o Comunicado, é difícil não ficar com a percepção que visa essencialmente tornar de todo inviável a permanência do atleta, demonizando-o perante a opinião pública leonina. Perguntas (retóricas): o contrato do jogador não foi assinado de livre vontade entre as partes? É o jogador obrigado a deslocar-se, a si e à sua família, para o México, a China ou a Rússia? Não é verdade que o treinador e o plantel, com o seu capitão à cabeça, têm interesse em que ele fique? Uma última pergunta (aberta): qual a razão que levou um atleta que disse amar o clube, adorar o país, o sol, cuja família plenamente se integrou, que ganha sumptuosamente, a pedir para sair do clube? Conclusão da minha parte: da mesma maneira que o jogador não era obrigado a mudar-se para o México, China ou Russia, também nós não éramos obrigados a aceitar a proposta mais baixa pela sua aquisição. Se o fizemos, é porque tínhamos um óbvio interesse vendedor alicerçado naquela ideia da poupança de salários. Caso contrário, o jogador teria ficado connosco, onde aliás seria bem-vindo pelo treinador, restantes jogadores e maioria dos sócios. 

03
Ago19

A Comunicação à volta de Bruno


Pedro Azevedo

Os jornais publicam hoje notícias dando conta que na Sexta-Feira, numa reunião em que alegadamente esteve presente conjuntamente com o seu empresário e a Estrutura leonina, Bruno Fernandes terá pedido para "não lhe cortarem as pernas". Não sei quem plantou tal notícia, se o empresário a fim de forçar a saída do seu representado, se o clube como forma de justificar aos seus sócios e adeptos a saída do seu melhor jogador, o que me parece claro é que mais uma vez o Sporting é que fica a perder, essencialmente por duas razões: primeiro, os putativos compradores saberão jogar com a pressão alegadamente exercida por Bruno, não oferecendo o valor justo pelo atleta; segundo, a 24 horas de um jogo importante para a Supertaça, este tipo de notícia assume um carácter desagregador e retira foco. Eu não sei o que a Comunicação do Sporting planeia fazer acerca disto, o que me parece óbvio é que devia dizer algo, por um lado para que o clube não dê parte de fraco perante o mercado, por outro a fim de salvaguardar Bruno Fernandes, o capitão da equipa, perante os colegas do balneário, sócios e adeptos, ele que até hoje tem sido digno de grande estima e consideração pela sua postura profissional irrepreensível.  

15
Fev19

Casa de doidos


Pedro Azevedo


  1. Montero, ausente já há bastante tempo e único ponto-de-lança capaz de combinar jogo atacante, chegou a acordo com o Sporting para rescindir o seu contrato. É anunciado nos Vancouver Whitecaps, da MLS. Relembro que para o seu lugar chegou um jogador proveniente da 2ªLiga, certamente aquilo que se entende como um "upgrade"...

  2. A Bola noticia que Nani está de saída.

  3. Luís Paixão Martins, fundador da LPM, empresa que segundo A Bola gere a comunicação do Sporting, divulgou no Twitter: "Peseiro foi um erro, a sua substituição permitiu vencer a Taça da Liga. Keizer é outro erro. Ainda vamos a tempo?"

  4. O Sporting não acompanhou o Ministério Público no recurso da decisão da juíza Ana Peres (Tribunal Central de Instrução Criminal), no âmbito do processo E-toupeira. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes