Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

01
Nov22

Sem saco para a conversa do dinheiro e com a noção do porquê do Sporting


Pedro Azevedo

Hoje não é o dia para relembrarmos o início de época menos conseguido, muito menos para antecipadamente prepararmos uma desculpa para um eventual insucesso com base no nosso histórico na Champions, hoje é, sim, o dia para nos levantarmos uma e outra vez até que os cordeiros voltem a ser leões e se cumpra o desígnio, o lema enunciado por José Alvalade: "Tão grandes como os maiores da Europa". Porque, como um certo dia afirmou um senhor que percebia alguma coisa de futebol (Cruijff), eu nunca vi um saco de dinheiro a ganhar um jogo. Então, tenhamos consciência e orgulho do nosso passado, confiança no presente e a ousadia para não falharmos o encontro com o nosso profetizado futuro. Assim, logo à noite, exibamos a nossa força, ou, como diria o imortal António Silva (the one and only, o nosso): "Aí, Leões!!!". Spoooooorting!!!

 

PS: Nós somos o clube de Peyroteo, o melhor goleador da história do futebol mundial, dos 5 Violinos, de Figo e de Ronaldo, do Livramento e do Chana, de Agostinho e do campeoníssimo Carlos Lopes. É, por conseguinte, mais do que o tempo de abandonarmos o discurso sistematicamente miserabilísta e exortarmos e procurarmos emular o melhor de quem nos serviu ao longo da nossa história gloriosa. Sim, porque o Sporting não nasceu com Varandas ou Bruno, nem  mesmo com João Rocha ou Ribeiro Ferreira (o presidente que venceu mais campeonatos de futebol), e o nosso ADN sempre foi ganhar (a Formação é uma via, um meio para a sustentabilidade, nunca o ADN do clube como tantas vezes vejo escrito erradamente por aí). E a nossa alma não é o "segredo do negócio", mas sim o segredo da perseverança dos nossos adeptos, da sua resiliência, do seu amor ao clube. Amor esse que, como qualquer amor que se preze, não é negociável, não se vende, não se hipoteca a outros valores(€). Haja noção!!!

José_de_alvalade.jpg

antonio silva.jpg

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Aboím

    O nome que me faltava era Duarte e o pai dele tinh...

  • Aboím

    Sou de facto do Norte (nascido em Trás os Montes) ...

  • Pedro Azevedo

    E eu a pensar que os holandeses sonhavam com tulip...

  • Pedro Azevedo

    Caríssimo Aboím, ganhámos!!! Mas podíamos ter poup...

  • Aboím

    Num comentário anterior eu deveria ter escrito (co...