Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

05
Jun19

PES 2018


Pedro Azevedo

José Peseiro deixou alguns remoques públicos sobre o seu recente período em Alvalade. Defender o seu trabalho é um direito que lhe assiste, logicamente, mas vou deixar aqui a minha avaliação com base naquilo que os meus olhos viram e os números dizem.

 

O que mais fica do trabalho de José Peseiro na sua segunda passagem pelo Sporting é a paupérrima qualidade do futebol apresentado. Os três tristes trincos, a táctica do Pudim Molotov - pouca consistência de jogo e falta de ligação entre meio campo e ataque (buraco no meio) -, o não aproveitamento do melhor Bruno Fernandes de sempre (pondo-o a ver o jogo de costas para a baliza) foram apenas alguns dos sinais exteriores da pobreza das suas ideias para a equipa. A seu favor, a aposta ganha em Jovane Cabral, elemento com grande rendimento nesse primeiro ciclo da época. 

 

Do ponto-de-vista dos resultados, podemos analisá-los em termos de valor relativo ou absoluto. Por um lado, quando foi demitido (após 8 jornadas), a equipa estava em segundo lugar no campeonato, a dois pontos do líder Porto. Por outro, fez apenas 16 em 24 pontos possíveis, média inferior à conseguida por Keizer, com 5 vitórias, 1 empate e 2 derrotas. Para além disso, a equipa encontrou dificuldades inesperadas para vencer o modesto Loures na Taça de Portugal e perdeu em casa com o Estoril para a Taça da Liga - jogo que esteve na base do seu despedimento -, o que usando de honestidade de argumentos não augurava nada de bom para o futuro nas 2 competições que o clube, já sob outra orientação técnica, viria a vencer na temporada de 2018/19.

 

Imagino as dificuldades que Peseiro terá tido no início da época. Sem saber quantos jogadores ficariam, teve de lidar com o descontentamento dos que optaram por ficar face ao ambiente que se vivia, enquanto aguardava pelo sucesso das incursões de Cintra junto dos que rescindiram. Nesse transe, teve de tomar opções, a maioria das quais, infelizmente, incidiria sobre jovens da nossa Formação. Pelo menos uma delas revelar-se-ia desastrosa, não compreendendo o desejo de Demiral de ter uma oportunidade na equipa principal e não nos Sub-23. Preferindo um Marcelo ao jovem turco e não se dando conta da capacidade deste, acabou por permitir que saísse por empréstimo com uma cláusula de compra baixíssima. Também as aquisições deixaram a desejar, com a honrosa excepção de Renan, um achado de última hora que lhe deve ser creditado. 

 

Não consta que alguém tenha apontado uma pistola ao treinador de Coruche na hora em que este assinou pelo Sporting. É certo que outros treinadores terão declinado o convite, mas Peseiro sabia ao que ia e foi remunerado por isso, não sendo despiciendo considerar aí a cláusula de rescisão (indemnização) com que blindou o seu contrato. Apesar de tudo, agradeço o que tentou fazer, algumas coisas boas que efectivamente fez, mas não posso deixar de afirmar, perante a forma como tem reagido às naturais críticas sobre o futebol exibido no seu tempo, o meu desejo de que não venha a ser maltratado uma terceira vez no clube. Para bom entendedor...

10 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Caro José, tive uns vizinhos cuja box era mais ráp...

  • José da Xã

    Pedro,há uns anos naquela meia final de boa memóri...

  • Pedro Azevedo

    Boa tarde, meu caro.Em primeiro lugar, queira desc...

  • Pedro Azevedo

    Caro Sebastião, antes de mais as minhas desculpas ...

  • Pedro Azevedo

    Caro AJSSB, em primeiro lugar, queira aceitar as m...