Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

03
Jul22

Os 4 Violinos


Pedro Azevedo

A ideia de que só a vitória interessa é um pensamento que se enraizou no futebol a partir do momento em que o romantismo do futebol espectáculo cedeu o lugar ao pragmatismo do futebol negócio. A história porém mostra-nos que há mais do que uma forma de vencer, e vencer o coração dos adeptos nem sempre passa obrigatoriamente pela vitória dentro do campo de jogo. Por isso incomparavelmente mais páginas foram escritas sobre a Hungria de Puskas, Kocsis e Hidegkuti do que acerca da Alemanha de Walter, Rahn e Morlock. O mesmo se passou com os teutónicos Meier, Beckenbauer e Müller, subjugados pela história e no coração dos adeptos pela sumarenta Laranja Mecânica de Cruijff, Rensenbrink e Neeskens, ou com a Itália de Conti, Tardelli e um inspirado Rossi, trucidada mediaticsmenre ao longo dos anos pelo perfume do futebol sambado de Zico, Falcão e Sócrates (ocorre-me que quem achar esta ideia metaforicamente platónica pode ligá-la literalmente a este jogador com o nome do antigo mestre de Platão). Vem este arrazoado a propósito do melhor meio campo que vi jogar no nosso Sporting, que apesar disso não foi campeão. Tomem lá nota, por favor: a titulares tínhamos o Paulo Sousa, o Euclides do futebol mundial, um homem com imensa noção do seno e do co-seno que chegou a Alvalade à tangente mas nunca foi secante; depois, havia o Balakov, o magneto, que em progressão colava a bola aos pés como se tivesse um íman nas botas; seguidamente, apresento-vos o Cherbakov, um tipo que invulgarmente conciliava uma força quase sobre-humana com uma técnica apuradíssima, um elefante com patas (pés) de bailarina, que um dia, qual Atlas, vi carregar o mundo de dois austríacos do Casino sobre os ombros e costas até desferir um imparável remate ainda de fora da área; e, claro, havia também o Figo, o mago do drible, mestre da arte do engodo, tango ou tanga da cabeça aos pés; sem esquecer o Peixe, eleito melhor jogador do Mundial junior de 91, o Capucho, também coroado em Lisboa, o Filipe, campeão do mundo em Riade, e o Pacheco, que com o Sousa roubámos ao Benfica. Bem, foi o mais perto que tivemos de ter opera em Alvalade, mas, como quem Scala consente, não tivemos alternativa que não fosse aceitar que o Robson fosse substituído pelo Queiroz e tudo terminou em opera-bufa. Mas que foi bom, lá isso foi, pelo menos enquanto durou (o Sousa saiu logo no ano seguinte para a Juventus, o Cherba perdeu-se na noite de Lisboa, o Figo assinou por 2 italianos e acabou em Espanha e o Bala foi fazer história no Estugarda). Por isso, com todo o respeito pelos Sporting de Fraguito, Dinis e Yazalde, do Manél, Jordão e Oliveira, ou do Mario Jardel, André Cruz e João Vieira Pinto, aqui fica a minha vénia a esses artistas. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • JG

    Essas Academias hiper-padronizadas provocam um arr...

  • Pedro Azevedo

    Voltando ao Chalana, a sua memória transporta-nos ...

  • Pedro Azevedo

    Era apenas um jogador com uma personalidade de ant...

  • JG

    Um dos melhores que vi jogar. Apesar de actuar no ...

  • Paulo Dias

    Meu Caro PedroRespeitando na integra a sua opinião...