Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

23
Set20

Cesteiro que faz um cesto, faz um cento


Pedro Azevedo

Quarenta e dois anos depois, o basquetebol do Sporting está de regresso à Champions. A última aventura leonina ocorrera em 30 de Novembro de 1978, quando o Sporting se deslocou ao Luxemburgo para defrontar o BBC Amicale. O jogo saldou-se por uma derrota (99-95) que confirmou a já decidida eliminação dos nossos leões na fase de qualificação para a antiga Taça dos Campeões Europeus, num grupo onde para além dos luxemburgueses estavam os poderosos italianos do Emerson Varese. Apenas por curiosidade, nesse dia alinharam Augusto Baganha, Billy Eason, Carlos Lisboa, Hélder Silva, Leonel Santos, Manuel Sobreiro, Mário Albuquerque, Quim Neves, Rui Pinheiro e Tomané, tendo Eason (30 pontos), Pinheiro (21) e Albuquerque (20) se cotado como os nossos melhores marcadores. 

 

Hoje o Sporting regressou à principal competição europeia de clubes e logo com uma vitória. Na Bulgária, contra os suiços do Fribourg Olympic, os leões venceram por 84-78, apurando-se assim para o jogo decisivo que poderá dar a qualificação (inédita) para a fase de grupos, partida essa que ocorrerá na Sexta-feira contra os bósnios do Igokea, equipa difícil e que beneficia da rodagem que a Liga Adriática de Basquetebol (ABA League) - competição que lhe tem permitido defrontar gigantes como o Cibona Zagreb ou o Estrela Vermelha - lhe vem providenciando. Mas cesteiro que faz um cesto, faz um cento, e que bonito seria sairmos da Bulgária com a qualificação e um primeiro cento (100 pontos) nesta nova aventura europeia!

 

Num pavilhão com cadeiras pintadas de verde, a nossa equipa sentiu-se em casa e partiu para uma exibição sólida e apenas contrariada por um terceiro período menos bom que permitiu a aproximação dos suiços no marcador. Os parciais dos 4 períodos foram, respectivamente, 27-18, 23-18, 16-25 e 18-17. Em termos ofensivos, os jogadores de maior destaque foram Travante Williams (23 pontos), o poste John Fields (20 pontos e 11 ressaltos, duplo-duplo) e James Ellisor (10 pontos). Como pontos a corrigir, de destacar o elevado número de turnovers da nossa equipa (10) e a falta de protecção da zona próxima do cesto em alguns ressaltos defensivos que permitiu algumas segundas bolas aos helvéticos. 

P.S. Aquele afundanço do Fields na cara de um jogador da equipa suiça... O jogador do Fribourg nem teve tempo para anotar a "matrícula do carro" que o atropelou...

johnfieldstravantewilliamsDR.jpg

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes