Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

28
Dez19

Bruno Fernandes e a Formação


Pedro Azevedo

Da entrevista de Bruno Fernandes ao Record retiro duas notas que reforçam aquilo que neste espaço venho perorando:

  1. Bruno Fernandes diz que gosta muito de Matheus Nunes, não só pela qualidade técnica mas também pela intensidade do seu jogo, adiantando ainda que lhe parece ser o sub-23 que a nível físico está mais próximo dos patamares requeridos na equipa principal;
  2. Bruno Fernandes fala de um central esquerdino dos juniores de quem também gosta muito. Refere-se a Gonçalo Inácio, e dele diz algo lapidar: se vier a treinar com o plantel principal, pode vir a aprender muito com Mathieu, pois apesar das dimensões diferentes têm um estilo de jogo muito idêntico. 

 

Mostrando estar atento à nossa Formação - não será por acaso que é frequente vê-lo em Alcochete a acompanhar os jogos das nossas camadas jovens - , Bruno Fernandes evidencia assim um pensamento estruturado sobre o que é necessário fazer transversalmente ao nosso futebol. Ele mostra-nos que as qualidades de passe, recepção e progressão com bola (cabeça sempre levantada) de Matheus Nunes, aliadas à sua envergadura física, não passam despercebidas aos mais velhos e já justificam uma oportunidade dado que os seus níveis de intensidade estão próximos dos do plantel principal (pergunto: valia a pena ter ido ao mercado reforçar a posição "8"?), ao mesmo tempo que esboça uma ideia que devia complementarmente estar presente aquando da contratação de um veterano como Mathieu: o poder, com a sua experiência, ajudar ao desenvolvimento de jogadores jovens, como se fosse um artesão da última estação de produção de uma fábrica. Algo que não foi aproveitado na moldagem de Demiral ou Domingos Duarte, mas que urge ser feito com Gonçalo Inácio (jogador que iniciou a época com óptimo rendimento nos sub-23 e depois, inexplicavelmente para quem está de fora, desceu aos juniores) ou Quaresma. O Benfica utilizou Luisão dessa forma nos últimos anos da sua carreira, e daí surgiram jovens como Lindelof ou Ruben Dias que muito beneficiaram com a experiência do central brasileiro. 

matheus nunes1.jpg

goncaloinacio1.jpg

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Boa noite, Luís. Acrescentei O PS talvez 1 hora ap...

  • Luís Ferreira

    Só hoje vi o seu PS - já o tinha escrito, ou foi m...

  • Pedro Azevedo

    Obrigado pelo seu contributo. Como escrevi no text...

  • Bruno Araújo

    O voto eletronico não pode ser usado ainda. Implem...

  • Pedro Azevedo

    A questão do futebol português não pode nem deve s...