Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

14
Out21

Bragança e o modelo


Pedro Azevedo

Olho para Daniel Bragança e vejo um jogador que assentaria que nem uma luva numa equipa treinada por Pep Guardiola, onde o passe-repasse (o célebre tiki-taka) é a ideia por detrás do sistema. Pep foi treinado por Cruijff e dele absorveu os princípios da escola holandesa de jogo posicional (espaço e tempo como lógicas primordiais, pré-definição da distância ideal entre jogadores e linhas, forma de orientação da pressão alta, desdobramento atacante, defesa em campo pequeno e ataque em campo grande, etc...) criados por Jany van der Veen nas escolinhas do Ajax, que combinados com o método Coerver (Will Coerver, antigo treinador do Feijenoord) dos 10.000 toques na bola diários forneceram a base técnico-táctica para o que Reynolds e Michels viriam a apresentar na equipa principal dos lanceiros. Porém, Guardiola imprimiu o seu toque pessoal, o qual, não deixando de se ter mostrado eficaz, retirou espectacularidade ao conceito de Futebol Total originário dos neerlandeses. Isso está bem patente aquando da recuperação de bola, com as equipas de Pep a procurarem a organização em detrimento da transição rápida, algo que acabou por se tornar enfadonho para parte dos adeptos. [O próprio treinador veio mais tarde a alterar alguns dos seus conceitos de forma a ajustar algumas características individuais de jogadores (elementos rápidos como Sterling, por exemplo) ao modelo.]

 

Entretanto, uma nova ideia de futebol surgiu associada a Jurgen Klopp. Este, que partilha com Pep a ousadia na aposta em jovens, desenvolveu o Gegenpressing, onde pressionar o portador da bola na tentativa de a recuperar em 5 segundos é a palavra de ordem, seguindo-se a recomposição da organização defensiva caso a bola não tenha sido ganha, uma ideia de jogo assente numa transição defensiva muito agressiva (e não na cultura de posse de bola) que visa explorar o espaço nas costas para contra-atacar o adversário através de motos de alta cilindrada que Klopp habitualmente escolhe para a linha avançada (Salah, Mané, Jota), deixando ao critério de um falso avançado centro (Firmino) a gestão do momento de descer no terreno ou de procurar a profundidade, dois movimentos antagónicos, um que visa atrair defesas para libertar os restantes avançados, outro que procura esticar o jogo e o adversário de forma a que surja o espaço livre entre sectores para atacar a segunda bola. (No Sporting, Paulinho é mais forte a descer, mas Tiago Tomás supera-o na exploração mais eficiente da profundidade, pelo que não temos o jogador ideal que reúna exemplarmente essas duas características independentes da capacidade goleadora.)

 

Ora, a meu ver  a ideia de jogo de Rúben Amorim, independentemente do sistema de 3-4-3 (ou, mais concretamente, de 3-4-2-1) preconizado, aproxima-se mais da de Klopp do que da de Guardiola, razão pela qual a música que é pedida aos médios é mais do tipo heavy-metal do que do género balada. Assim, Matheus Nunes e Palhinha são imprescindíveis. Não se trata por isso de não reconhecer que Bragança é um grande jogador, o problema é encaixá-lo e potenciá-lo dentro da ideia de jogo do nosso treinador. Admito, por isso, que Bragança só venha a sair da sombra em jogos mais exigentes e que exijam outro povoamento no meio-campo, contra os outros 2 grandes ou na Champions. Seja como for, quem não gostaria de ter uma arma que a qualquer momento possa ser utilizada para alterar a nossa forma de jogar? É que o Daniel dá essa variabilidade ao nosso jogo que mais ninguém lhe pode dar (com a possível excepção do camaleónico Pote). 

bragança1.jpg

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    GPS é muito bom. Uma história curiosa: um grupo de...

  • Pedro Azevedo

    O Paulinho revela dificuldades na finalização a 1 ...

  • Verde Protector

    É una boa comparação com Firmino. Mas o brasileiro...

  • Pedro Azevedo

    Não esquecer a Quadriga Mafiosa do Liverpool forma...

  • Pedro Azevedo

    Obrigado, caro Verde Protector. A nossa mitologia ...