Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

15
Fev20

A rulote do Dr Zenha


Pedro Azevedo

Francisco Salgado Zenha, vice-presidente do clube e administrador da SAD, diz hoje ao Expresso que o Sporting era como uma rulote. Já se sabia que à selecção de futebol da África do Sul se dava o nome de "Bafana Bafana" (Os Garotos, em dialeto zulu), o que não se compreende é que um clube centenário com uma história gloriosa para a qual contribuiram valorosos atletas e dirigentes possa ter chegado às mãos dos "salvadores" do Sporting como "bifana bifana".  

 

Na verdade, a falta de noção de quem conjunturalmente representa o clube contrasta com o peso esmagador da dimensão social do Sporting Clube de Portugal. Por exemplo, na referido entrevista é possível ler coisas como "o Sporting é uma empresa já interessante a nível de balanço", o que é manifestamente de menos quando nos estamos a referir a um enorme clube e queremos contrapor algo de positivo face a uma estrutura que "era uma rulote". É como se toda a história do clube se tivesse apagado e o Sporting fosse um clube emergente que deve o seu actual gabarito - luta pela Liga Europa com Braga, RioAve, Famalicão e Vitória SC - à dupla de génios Varandas e Zenha, os Dupont&Dupond da actual nomenclatura leonina, responsáveis pela contratação do temível SAP, um avançado centro com um software de ponta (de lança).

 

De resto, as tergiversações são mais do que muitas. Nesse sentido, surge uma nova interpretação (versão nº 138) para a alienação do passe de Bruno Fernandes: o Bruno "teve de ser vendido porque havia o interesse em contratar um avançado (Sporar)". Mais à frente, Zenha congratula-se de não se ter "esbanjado" dinheiro a contratar jogadores por 20 milhões como o Benfica, esquecendo-se de que já gastámos 47 milhões em futebolistas que não têm feito a diferença. O melhor estava guardado para o fim: após Frederico Varandas ter chamado "cientistas", "intelectualmente desonestos" ou "ignorantes em matéria de futebol" aos sócios do Sporting que justamente criticaram uma política desportiva que privilegiou a quantidade - bizarramente designada como de "contratações cirúrgicas" - em detrimento da qualidade, Zenha remata a entrevista dizendo que "o clube vai entrar numa fase diferente, contratando menos jogadores e estando disposto a por eles pagar um valor superior", não informando se considera tal um "esbanjamento" semelhante ao do rival da 2ª Circular. O pedido de desculpas aos sócios pelos epítetos anteriores ficou adiado, naturalmente. 

 

Com uma Direcção empenhada em denegrir publicamente a imagem do clube e em estimular o maniqueísmo entre os sócios, assim vai(?) o Sporting...

zenha.jpg

17 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    A questão do futebol português não pode nem deve s...

  • Anónimo

    Então, e como consegue explicar que o Porto seja c...

  • Pedro Azevedo

    Meu caro, você foi eliminado por aquele conjunto d...

  • Pedro Azevedo

    Não se trata de miserabilíssimo, mas sim de realis...

  • Anónimo

    Até podia estar avaliado em 500 milhões, que eu co...