Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

26
Out19

A insustentável leveza do ser


Pedro Azevedo

Quando já se julgava ter visto tudo, eis que o Sporting decide tomar uma decisão com o impacto político de protestar um jogo que perdeu justamente no campo contra uma equipa do Campeonato de Portugal (terceira divisão nacional), não cuidando de perceber que imediatamente se lhe colaria a ideia de querer ganhar na secretaria, devido a uma "necessidade de clarificação" (em caso de dúvida em relação a situações futuras não bastaria um pedido de esclarecimento por escrito endereçado aos serviços federativos?). Como resposta, o Conselho de Disciplina da FPF julgou a nossa acção improcedente. Do mal o menos, podemos ter perdido primeiro o jogo e depois a razão de ser da nossa tão apregoada nobreza de valores, mas pelo menos a Estrutura que lidera o nosso futebol ficou clarificada. Eu também!

 

P.S. O espírito do Regulamento da FPF é absolutamente claro: um jogador punido no decurso de uma competição deve cumprir a suspensão nessa mesma competição. O que houve foi uma tentativa de aproveitamento do Sporting devido a essencialmente dois factos: o facto de o Conselho de Disciplina, que aplica os castigos, nem sempre reunir com a periodicidade desejada; o facto de o Regulamento mencionar a possibilidade de, em alternativa a suspensão por números de jogos, haver um período de inactividade expresso em dias. Ora, como bem sabemos, um jogador que é expulso por acumulação de amarelos nunca sofre um castigo em dias, a jurisprudência diz-nos que esses castigos são essencialmente aplicados a treinadores ou, quando a jogadores, em casos de doping, agressão grave com período de inactividade por lesão de adversário, ou processos relacionados com "match fixing", entre outras situações não-correntes, razão mais do que suficiente, no meu entendimento, para a moral (ou ética) não ter estado do nosso lado.  

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Boa noite, Luís. Acrescentei O PS talvez 1 hora ap...

  • Luís Ferreira

    Só hoje vi o seu PS - já o tinha escrito, ou foi m...

  • Pedro Azevedo

    Obrigado pelo seu contributo. Como escrevi no text...

  • Bruno Araújo

    O voto eletronico não pode ser usado ainda. Implem...

  • Pedro Azevedo

    A questão do futebol português não pode nem deve s...