Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

13
Mar19

200 milhões de ilusões


Pedro Azevedo

Na vida há que aprender com os erros. As dificuldades financeiras que o Sporting vive resultam de uma política desportiva desastrosa que faz com que o modelo económico da SAD não seja sustentável. 

 

Ora, isto não só não se resolverá deitando 200 milhões para cima do problema como provavelmente se agravará para o ponto de não retorno, ou seja, o fim do clube pelo menos como o conhecemos. 

 

Tão importante como sabermos por onde não ir e para onde não ir é termos um caminho. A sua ausência, ou pelo menos, a incapacidade de o comunicar, cria um vazio. A natureza, na sua forma de o preencher (não é assim, Luís Lisboa?), muitas vezes fá-lo de uma forma desordenada. Esse é o terreno fértil para o populismo, o "soundbite" apelativo que entra fácilmente na cabeça do sócio cansado de tanto inêxito.

 

Na minha opinião, não é desinformando as pessoas que se constrói algo. O verdadeiro problema do Sporting reside na falta de firmeza e/ou convicção em trilhar o caminho certo. Que passa por não ter de seguir outros modelos igualmente não sustentáveis. Já vimos isso e em outros sectores de actividade: a corrida ao crédito à habitação e sobresequente empacotamento, em Portugal e no mundo, produziu uma arma de destruição massiva de riqueza.

 

Por tudo isto, sendo certo de que o que é relativo importa, temos de nos concentrar no valor absoluto das coisas e na nossa realidade. E esta passará por eliminar deficiências, entropias, e fazer melhor com menos. É sustentável termos custos com pessoal a orlar os 50 milhões de euros e sermos competitivos. Basta, para isso, eliminar "gorduras" e apostar num misto de qualidade importada cirurgicamente e na pesquisa/desenvolvimento/afirmação de talentos da nossa Academia. 

12 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Obrigado Miguel! Infelizmente, o biótipo é o que é...

  • Anónimo

    Boa noite Pedro:Futebol, economia, sociologia e hi...

  • Pedro Azevedo

    É engraçado que fisionomicamente sendo muito difer...

  • Anónimo

    Slimani, que saudades!..atitude irrepreensível que...

  • Pedro Azevedo

    * desmarcação