Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

17
Mar21

0 seu a seu dono


Pedro Azevedo

Para que fique claro, todo o imbróglio à volta do "caso Palhinha" deriva de duas situações:

1) O árbitro não se mostrou à altura do seu ofício quando se precipitou e tirou apressadamente do bolso o cartão amarelo. A prová-lo o facto de, posteriormente, ter alegado que o seu ângulo de observação não era o melhor, o que deixa a questão da razão pela qual um árbitro internacional, e como tal experiente, não teve a frieza de espírito de em campo consultar o seu auxiliar, esse sim com uma visão privilegiada (jogadores de frente para si) do lance em discussão.

2) A posterior admissão pública do erro por parte do árbitro seria perfeitamente inócua em sede de justiça desportiva caso o Sporting não tivesse recorrido para o TAD e, dada a impossibilidade deste de decidir em tempo útil, para os tribunais (providência cautelar), facto que não poderia deixar de ser do conhecimento do árbitro aquando da sua declaração pública. Tratou-se assim de um lavar de mãos como Pilatos, deixando a batata quente para o Conselho de Disciplina (este só teria tomado uma decisão diferente caso o árbitro no relatório tivesse indicado não ter visibilidade perfeita do lance, algo que aliás não alegou na medida em que não tinha qualquer obstáculo à visão do lance, os jogadores não estavam era de frente para si). Este só fica mal visto junto da opinião pública devido ao procedimento que tinha montado, o qual não lhe permitia ouvir o árbitro (o relatório não é suposto narrar uma versão diferente daquela que o árbitro "viu" no campo, pois não é suposto incluir o visionamento de imagens televisivas), provavelmente a fim de não criar um precedente de sucessivos recursos que pusessem em causa a celeridade da justiça desportiva em matéria de aplicação do regulamento disciplinar. Ora, pesando os dois pratos da balança, ainda assim penso dever ser sempre de fazer prevalecer a verdade desportiva, ainda que não seja completamente certo que futuramente todos os árbitros instados a se pronunciar em matéria que possa conduzir a despenalizações venham a ter tal como prioridade mediante eventuais pressões mediáticas (directores de comunicação, nomeadamente) a que estejam sujeitos. Adicionalmente, ao contrário do que já li por aí, o TAD não foi sensível à alegação feita pelo Sporting de que o jogador Palhinha não foi ouvido, mas sim ao facto de o árbitro ter publicamente reconhecido o erro (ainda que isso perante as antigas regras do CD fosse, repito, inócuo).  

 

À boa maneira portuguesa, o árbitro, que cometeu o pecado original, está aí a apitar sem consequências de maior. Não foi para a "jarra", pelo contrário apitou logo uma série de jogos de seguida, sinal inequívoco da confiança que merece para o Conselho de Arbitragem. Em oposição, sobrou para Cláudia Santos o ónus da ira popular. Quanto ao Sporting, aproveitou bem os mecanismos jurídicos à sua disposição, defendendo os seus direitos e os do seu jogador. O TAD decidiu bem, dando prioridade à verdade desportiva e considerando a opinião posterior do árbitro.

fábio veríssimo1.jpg

19 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Anónimo

    Boa noite Pedro,Não quero desanimar e acredito na ...

  • Pedro Azevedo

    Acrescento que a equipa parece acreditar sempre at...

  • Pedro Azevedo

    Caro Pedro, muito estranho este recuo. Dá-me a ide...

  • Pedro Azevedo

    Mais escrutínio das sociedades e regras de prevenç...

  • Pedro Azevedo

    Caro Miguel Faria, seria interessante isto espolet...